Siga nossas redes

      
selo_final_Prancheta 4.png


prisco.png
Jornalista de Política.

OPINIÃO

Frente de oposição

Gelson Merisio não só compareceu como fez contundente discurso no evento de sábado, em Criciúma, quando o PP lançou a pré-candidatura de Esperidião Amin ao governo. O líder do PSD reafirmou sua crença na necessidade de que se forme uma frente de oposição ao MDB em Santa Catarina.

Sua presença e discurso sinalizam, ainda, que Merisio, também pré-candidato ao governo, continua apostando na aliança com o PP. E que segue desejando contar com o apoio do ex-governador e hoje deputado federal ao seu projeto majoritário.

Para Merisio, é legítimo que o PSB tenha um nome majoritário para colocar à mesa. Como João Paulo Kleinübing, presidente da seção Barriga-Verde do DEM estava presente e é outro que postula espaço majoritário, houve quem imaginasse a possibilidade de uma composição de PSD, PSB, PP e DEM.

Mas se o PSDB vier para a hipotética aliança? Daí o PSB ficaria fora da majoritária. Neste contexto, cardeais progressistas projetam a aliança tendo o PSD direito a apenas uma vaga. Algo do tipo Amin ao governo, Kleinübing de vice, Raimundo Colombo e/ou Merisio e Paulo Bauer ao Senado. Aí o PSB estaria excluído.

E se o PSDB seguir com o MDB ou lançar chapa pura? Daí poderia se imaginar o arranjo com PSD, PP, DEM e PSB, tendo cada legenda uma vaga. Ou o PSD ou dois integrantes pessedistas na chapa dançando o democrata ou socialista.

Parceria 

Agora, para atentos observadores da cena política estadual e dos movimentos de Esperidião Amin, está muito claro que ele atua para trazer o DEM e João Paulo Kleinübing para a majoritária. Com possibilidade de se encontrar uma fórmula para duas possíveis grandes chapas. Amin e Merisio de vice, Raimundo Colombo e Paulo Bauer ao Senado. Por exemplo. Ou ainda, Merisio e Napoleão de vice, com Colombo e Amin ao Senado. Por ora são conjecturas, mas os bastidores fervem.

Presenças 

Foi concorrido o evento organizado pelo PP, sábado, em Criciúma. Foram registradas as presenças de pelo menos 12 prefeitos, seis vices, 42 vereadores, uma penca de líderes do PP, além de Gelson Merisio e João Paulo Kleinübing. Calculou-se algo em torno de 1,5 mil pessoas. Atraídas somente pelo momento político!

FRASE 

"Meu candidato a governador só tem um nome: Gelson Merisio. Um homem de coragem e muita determinação que aprendi a admirar pela nossa convivência na Assembleia Legislativa. Peço a vocês que estão comigo nesta pré-campanha, que estejam também com o Manoel, com o Ciro e com o Merisio. A nossa vitória em outubro só será completa com a vitória deles também. Vamos dar a eles as boas-vindas à nossa família." Deputado estadual Rodrigo Minotto, reforçando publicamente o apoio dele, de Maneca Dias e do PDT ao projeto de Merisio.

Fritura

Cardeais do PSDB se reuniram, excepcionalmente, sábado em Florianópolis. Ao fim do encontro, a direção do partido emitiu uma nota oficial, reafirmando candidatura própria a presidente e a governador. Beleza. Mas em nenhum momento o texto cita o nome do senador Paulo Bauer, lançado pré-candidato a governador em março. Pelos mesmos líderes de seu partido. Ficou aquela sensação de que estão querendo levar Bauer à frigideira.

Articulação

Percebendo o desfecho que a reunião de sábado poderia ter (para excluí-lo do jogo), Paulo Bauer se rearticulou e neutralizou a operação.



EDITORIAS

Rua Duque de Caxias, 1302, Centro. São Miguel do Oeste – SC. CEP: 89900-000 Telefone: (49) 3621-1244

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina