Siga nossas redes

      
selo_final_Prancheta 4.png


PANDEMIA

SC está entre as piores taxas de isolamento

Foto: Arquivo Folha do Oeste

Santa Catarina ficou entre as piores taxas de isolamento social do país nesta quarta-feira, dia 3, apesar do colapso na saúde e da fila de 280 pacientes à espera de um leito de UTI.

O índice foi de 31,1%. O percentual representa a parcela de cidadãos que se mantiveram isolados em relação ao total e é medido por localização registrada em smartphones. O Estado ficou abaixo da média nacional para a data, de 32,6%.

Santa Catarina ficou com o sexto pior isolamento entre os estados, atrás apenas de São Paulo (29,7%), Minas Gerais (29,9%), Espírito Santo (30,1%), Tocantins (30,1%), e Mato Grosso do Sul (30,3%).

As melhores taxas foram de Amazonas (40,1%), Acre (38,2%), Ceará (37,8%), e Bahia (37,7%).

No último domingo, dia 28, quando estava vigente o fechamento de todas as atividades não essenciais, o índice subiu a 55,3% e foi comemorado pelo governo do Estado.

Na segunda, dia 1º de março, o Estado caiu para a oitava pior posição do país (33,4%) e na terça, dia 2, ficou com a quinta pior posição (30,5%).

O boletim da SES (Secretaria de Estado da Saúde) somou mais 91 mortes e 5.674 casos nesta quinta-feira, dia 4. Com isso, o acumulado chegou a 7.709 óbitos desde o início da pandemia e 694.274 registros da doença.

Com o avanço da doença, o Estado bateu mais uma vez o recorde de casos ativos. Agora, são 37.834 pacientes em tratamento. Santa Catarina bateu o número de doentes ativos por quatro vezes nas últimas semanas e deve continuar crescendo. Isso porque muitos testes estão em análise e em boa parte o resultado é positivo. Agora, por exemplo, há mais de 11 mil amostras em análise para detecção da doença

selo_final_Prancheta 26.png
Mais lidas do dia

EDITORIAS

Rua Duque de Caxias, 1302, Centro. São Miguel do Oeste – SC. CEP: 89900-000 Telefone: (49) 3621-1244

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina