Siga nossas redes

      
selo_final_Prancheta 4.png


Tártaro, uma porta de entrada de infecções

Higienização continua sendo o método mais eficaz de combate ao tártaro

Folha do Oeste

A saúde bucal não deve ser negligenciada, pois, não está relacionada apenas a estética, mas também, a doenças que podem ocasionar a perda dos dentes, problemas na gengiva, entre outros. Porém é importante saber o que acarreta tais situações. Dentro da boca acaba se formando a placa bacteriana, ou seja, uma superfície de bactérias que após alguns dias sem receber cuidados forma o tártaro perto da gengiva, uma camada dura de difícil remoção.

De acordo com a dentista Vanessa Candatem (CRO/SC 8081), o cálculo dental ou tártaro tem como origem da placa bacteriana ou biofilme dental que calcifica (endurece), aderido na superfície dos dentes.

Este se forma próximo à gengiva, causando irritação nos tecidos gengivais. O tártaro facilita o aumento de infecções. “A partir daí, a gengiva vai se soltando dos dentes, originando infecções purulentas em torno deles. As partes que sustentam os dentes são destruídas e eles acabam caindo”, explica.

Segundo a dentista, o cálculo cria ainda um ambiente propício para a aderência de resíduo alimentar, podendo levar a problemas mais sérios como as cáries e gengivite. Ela alerta que além de comprometer a saúde dos seus dentes e gengivas, o tártaro também é um problema estético, pois absorve as manchas com mais facilidade.

“Ao contrário da placa bacteriana, que é uma película incolor, o tártaro é uma formação mineral facilmente visível, se estiver acima do nível da gengiva. O sinal mais comum é uma cor marrom ou amarela nos dentes na região da margem gengival. Só o dentista pode diagnosticar e remover o tártaro”, afirma.

A dentista que é especialista em dentística e clínica geral, informa que o método mais eficaz de combatê-lo é a escovação diária, após as refeições, e o uso do fio dental. “É de extrema importância não deixar a placa se calcificar. Se isso acontece, o tártaro se forma e fica impossível removê-lo apenas com a higienização”, adverte.

Ainda segundo a profissional Vanessa, somente a escovação correta e o uso do fio dental podem reduzir a formação da placa bacteriana e do tártaro. “Depois de formado, só o dentista pode retirar o tártaro dos dentes, num processo feito com instrumentos especiais, este procedimento é conhecido como raspagem”, conclui.
 

selo_final_Prancheta 26.png
Mais lidas do dia

LEIA TAMBÉM

EDITORIAS

Rua Duque de Caxias, 1302, Centro. São Miguel do Oeste – SC. CEP: 89900-000 Telefone: (49) 3621-1244

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina